top of page

Durante o Março Lilás, a campanha HPV Pode Acontecer alerta para a importância da prevenção ao câncer de colo do útero

A comunicação visa conscientizar e relembrar a população que é possível a prevenção contra a doença



Durante todo mês do Março Lilás, mês oficial de conscientização e prevenção do câncer de colo do útero, a campanha HPV Pode Acontecer, idealizada pela MSD, informará à população sobre a importância de prevenção da doença por meio de vacinação, realização de exames de rotina e tratamento adequado. A campanha conta com um amplo plano de comunicação integrada, em meios off-line e on-line, voltado para informar sobre o câncer de colo do útero, segunda maior causa de morte por câncer entre as mulheres de 20 e 49 anos de idade, no qual cerca de 99% dos casos estão relacionados ao HPV. A campanha contribui, inclusive, para os esforços da Organização Mundial da Saúde (OMS) que tem como plano a eliminação do câncer de colo do útero como um problema de saúde pública por meio da vacinação, rastreio e tratamento adequado até 2030.

 



As ações incorporam uma variedade de estratégias, inclusive pautas comerciais nos programas 'Encontro com Patrícia Poeta' (TV Globo) e 'Hoje em Dia' (Record). Além disso, a marca apoiará corridas femininas, como a Girl Power – evento que acontecerá no dia 17 de março no Parque Villa-Lobos, em São Paulo, e que celebra o empoderamento feminino, oferecendo um espaço onde mulheres de todas as idades podem se reunir, compartilhar experiências e fortalecer a comunidade feminina – que contará com um ponto de ação da MSD.

 



Um dos destaques é o envolvimento do time oficial feminino do São Paulo Futebol Clube que entrará em campo com a mensagem da campanha em um dos jogos. As atletas também se envolverão por meio da vacinação, ajudando a reforçar o compromisso da campanha com a prevenção e o bem-estar feminino, inclusive no contexto esportivo. A MSD também conta com stand durante todo o mês no shopping Morumbi e ações em 10 salões de beleza em São Paulo, que possui um espelho interativo que conversa com as mulheres sobre a importância do Março Lilás. Um dos exemplos é o MG Hair, salão de Marcos Biaggi, que aderiu à causa, decorando todo o ambiente com a temática do Março Lilás. Além disso, durante o mês, a campanha terá informativos em pontos estratégicos da cidade de São Paulo, apoio de influenciadoras em canais digitais até a promoção de debates com participação de especialistas em programas televisivos.



A campanha serve ainda de alerta para a necessidade dos exames preventivos, como o Papanicolau, essenciais para a detecção precoce de possíveis alterações nas células do colo do útero. Para Fernando Cerino, diretor de Vacinas Privado da MSD Brasil, as ações contribuem para informar a população e ampliar a cobertura de saúde. "A cada uma hora uma mulher morre em decorrência do câncer de colo do útero no Brasil, sendo que se trata de uma doença que possui prevenção, por meio da vacinação e o acompanhamento com profissionais da saúde", afirma Fernando. "Cabe a nós disseminar informação e contribuir para a eliminação deste câncer", finaliza o executivo.



A diretora-executiva de criação da McCann Health Brasil, Alessandra Gomes, completa: "Mais do que simplesmente focar na doença, queremos celebrar a força e resiliência das mulheres durante todas as ações que realizaremos, além de reforçar a ideia de que o cuidado com a saúde é uma expressão poderosa de autoamor e empoderamento feminino".

Os materiais da campanha mostram que no Brasil, o câncer de colo do útero ainda é um dos que mais acometem mulheres e são mais de 17 mil casos anuais, sendo o segundo que mais mata mulheres entre 20 e 49 anos de idade, e cerca de 99% desses casos são causados pela transmissão do vírus HPV, de acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer). Esses números evidenciam a urgência de ações e conscientização para combater a doença e ressaltam a importância da vacinação contra o HPV, que é indicada para homens e mulheres entre 9 e 45 anos, assim como a realização de exames preventivos e tratamento adequado.

 

Referências

 

1. Ministério da Saúde. Saúde de A a Z. HPV. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt br/assuntos/saude-de-a-a z/h/hpv. Acessado em 01 de março de 2024.

2. WHO. Cervical Cancer. Disponível em: https://www.who.int/health topics/cervical cancer#tab=tab_1. Acessado em 01 de março de 2024.

3. OPAS. Por um futuro sem câncer de colo do útero: o primeiro compromisso global para eliminar um câncer. Disponível em: https://www.paho.org/pt/noti cias/17-11-2020-por-um futuro-sem-cancer-colo-do utero-primeiro-compromisso global-para. Acessado em 01 de março de 2024.

4. ICO/IARC Information Centre on HPV and Cancer (HPV Information Centre). Human Papillomavirus and Related Diseases Report Brazil. 2023. Disponível em: https://hpvcentre.net/statistic s/reports/BRA.pdf. Acessado em 01 de março de 2024

Comments