top of page

Modelo comenta sobre democratização de corpos no mundo da moda

Após a Semana de Moda Masculina de Milão, Gustavo Fellipe vê de forma positiva toda a diversidade que as grifes têm trazido para as passarelas

Luciano Moraes

Se você é uma pessoa que está sempre atenta a tudo que rola no mundo da moda, certamente já escutou falar sobre um movimento que luta pela democratização de corpos? Surgiu há algum tempo e ganhou força dia após dia, até chegarmos ao ponto em que estamos hoje. Bom exemplo disso é a Storm Models, agência britânica que trabalha o fashion apresentando vários perfis. Esse tem sido o foco deles há algum tempo.


De fato, já é possível ver certa diversidade nas passarelas, como foi durante a Semana de Moda Masculina de Milão. Homens mais fortes e atléticos estiveram presentes em quase todos os desfiles e chamaram atenção. Para o modelo Gustavo Fellipe, esse é um avanço mais do que positivo.

Luciano Moraes

“Gostei muito do que vi nos desfiles. É possível perceber a preocupação das grandes grifes com toda essa movimentação sobre diversidade, o que torna a moda ainda mais inclusiva. Fiquei muito feliz”, diz.


Gustavo analisa que essa adaptação trará mais oportunidades para quem antes era apontado como “fora do padrão” justamente por ter um corpo mais definido, com mais curvas do que víamos em um passado não tão distante assim: “Desfiles como o da Dolce & Gabbana, Rick Owens e Louis Vuitton mostraram que é possível apresentar trabalhos incríveis atendendo à pautas importantes. Como modelo, acho bem interessante. Vejo nessa atitude novas oportunidades para mais profissionais”, finaliza.

Luciano Moraes

Komentarze


bottom of page